Grizzon
Em cima da hora:
Em 1 mês, mais de 1.100 imóveis são interditados em Salvador, diz Codesal
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Dezessete detentos do Pavilhão 10 são transferidos para Serrinha

    As transferências aconteceram na manhã desta terça-feira (26) com um forte esquema de segurança.
    26.05.2015 20h21m
    Recomendar
    Dezessete detentos do Pavilhão 10 são transferidos para Serrinha
    Fotos Gleidson Santos/Aldo Matos do Acorda Cidade

    A Justiça de Feira de Santana transferiu 17 detentos suspeitos de envolvimento na rebelião que aconteceu na tarde de domingo (24), no interior do Pavilhão 10, do Conjunto Penal de Feira de Santana, que resultou na morte de 9 presos e deixou quatro gravemente feridos, para o Presídio de Segurança Máxima de Serrinha.


    Os detentos transferidos foram identificados como: Clovis Bernardo Ribeiro Junior – Artigo 157; Gleison Nunes Cordeiro- Artigo, 180, 311 e 157, 2; Georgton Santos da Silva - 157, 3; Jairo Macedo Souza ou Fernando Macedo Souza - 157, 2; Joilson dos Santos Cintra – 14,33,35 e 121; Jocelio Azevedo Lima – 16 e 229; Jadiel Souza da Silva – 33 e 35; Moises Brasileiro de Jesus – 33 e 35; Marcio Carvalho Gomes – 311, 157, 2; Newillian Silva de Souza – 33 e 35; Robson Nunes Alves – 157,2; Raimundo Nonato de Assis Santos – 121; Robson Santos de Jesus – 157,2; Tiago Oliveira Guanis – 157, 1; Uemerson do Amor Divino de Almeida – 33 e 35; Wanderson Santos Machado- 33 e 35 e Romilson Ribeiro Santos – 33, 34 e 35.


    As transferências aconteceram na manhã desta terça-feira (26) com um forte esquema de segurança.
     



  • Comissão dos Direitos Humanos da OAB/Brasil visita presídio de Feira

    A comissão foi composta pelo vice-presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos, Luis Augusto Coutinho, o Superintendente de Gestão Prisional (SGAP), Júlio Cesar Ferreira dos Santos, o Coordenador Geral do Sindicato dos Servidores Penitenciário da Bahia, Reivon Souza Pimentel, o vice-presidente da OAB de Feira de Santana, Carlos Eduardo Guimarães, além dos advogados Guga Leal e Hercules Oliveira.
    26.05.2015 20h00m
    Recomendar
    Comissão dos Direitos Humanos da OAB/Brasil visita presídio de Feira
    Fotos Divulgação /Gleidson Santos

    A Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sob o comando dos advogados, compareceram no Conjunto Penal de Feira de Santana, na tarde desta terça-feira (26). A comissão vai investigar a rebelião que terminou com nove detentos mortos e quatro feridos no Presídio Regional, na tarde de domingo (24). A comissão informou ainda que, irá acionar a Corte Interamericana de Direitos Humanos para investigar a rebelião que terminou nas mortes dos detentos.


    A comissão foi composta pelo vice-presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos, Luis Augusto Coutinho, o Superintendente de Gestão Prisional (SGAP), Júlio Cesar Ferreira dos Santos, o Coordenador Geral do Sindicato dos Servidores Penitenciário da Bahia, Reivon Souza Pimentel, o vice-presidente da OAB de Feira de Santana, Carlos Eduardo Guimarães, além dos advogados Guga Leal e Hercules Oliveira.

    O advogado baiano Luiz Coutinho, vice-presidente da comissão nacional dos Direitos Humanos da OAB- Brasil, contou que, a ideia é esclarecer se houve falha do governo em relação aos presos."Temos informações de superlotação do presídio, de que havia mistura de presos em regime provisório com os em definitivo e outras violações de regras mínimas do sistema penitenciário", frisou o advogado.

    Coutinho afirmou ainda que, cerca de 300 presos estavam no Pavilhão 10 no momento do motim; o espaço tem capacidade máxima de 150 internos. "A ideia é fazer com que sejam cumpridos os direitos mínimos, como a individualização da pena e fim da mistura dos presos", explicou.


    O Advogado Carlos Eduardo, vice-presidente da OAB de Feira de Santana, frisou como grave a presença de armas de fogo com os detentos e até mesmo as armas brancas fabricadas na unidade apontam fragilidades na segurança do Conjunto Penal.


    “Luta em favor do sistema previdenciário é lutar por toda a sociedade brasileira. A sociedade não tem a noção do quanto é importante que os presos sejam tratados de forma digna para se ressocializarem e volta para a sociedade. Também nos preocupam que esse amontoado de pessoas que virou o sistema prisional de Feira de Santana pode se virar contra nós que aqui fora”, indagou.

    As Armas


    Durante entrevista, representantes dos Direitos Humanos da OAB, afirmou que a comissão também irá apurar com o governo e a administração do presídio por qual razão as armas (Dois Revolveres 38 e uma Pistola Calibre 380) utilizadas no confronto entraram na unidade. "Então, não temos juízo pré-concebido, temos o juízo da apuração", concluiu.


    Na última segunda-feira (25), o secretário de Administração Penitenciária do Estado, Nestor Duarte, admitiu falhas na segurança do presídio ao ser questionado sobre as armas usadas pelos detentos durante o motim, que resultou com nove presos mortos vitimas de armas de fogo e branca (Faca).
    “Essas armas entram ou de forma criminosa ou de maneira negligente. Mas isso é uma exceção. Nossos gestores fazem esse controle diariamente”, disse o secretário.

    Superlotação

    O motim tomou o Pavilhão 10 do Conjunto Penal, cujas 38 celas são ocupadas por 336 presos, embora a capacidade seja de pouco mais de 150. O pavilhão não é o único superlotado. Dados da Seap apontam que, até o último dia 19, havia 1.467 presos no local. A capacidade é para 644 - um excedente de 823. De acordo com o coronel Paulo César, o presídio passou por obras de ampliação. “A obra já está concluída, aguardando só a liberação de mais pavilhões. A capacidade sobe para 1.200”, disse. A população é de 1467 presos.

    Reunião na Câmara

    Depois da visita no presídio, a comissão seguiu para Câmara Municipal de Vereadores, a pedido do vereador Pablo Roberto, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Feira de Santana. O vereador solicitou uma reunião com a Comissão Nacional dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil para que possam acompanhar e dá os devidos encaminhamentos ao episódio lamentável ocorrido no último domingo no presídio Regional de Feira de Santana.

    “Nos reunimos aqui na câmara e discutimos com todas as autoridades presentes da comissão”, finalizou o vereador.
     



  • Polícia Civil de Santo Estevão apreende 120 Kg de maconha


    26.05.2015 16h38m
    Recomendar
    Polícia Civil de Santo Estevão apreende 120 Kg de maconha
    Foto Polícia Civil

    Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia Territorial, sob o comando do delegado Euvaldo Costa apreenderam no final da tarde de segunda-feira (25), mais de 120 quilos de maconha em uma residência na fazenda Conga, zona rural de Santo Estevão.

    Segundo informações da polícia, toda a droga estava enterrada no quintal da casa. O morador da residência identificado como, Charles de Santana Santos, 24 anos fugiu ao perceber a aproximação dos policiais.

    Ainda de acordo com a polícia, a maconha estava armazenada em pacotes de 1/5 kg, 1kg e 1,5 kg. O valor estimado da droga apreendida era de mais de R$ 100 mil. O traficante Charles está sendo procurado pela polícia por tráfico de drogas.
     



  • Criança de 8 anos vitima de tiro em Monte Santo morre no HEC


    26.05.2015 16h10m
    Recomendar
    Criança de 8 anos vitima de tiro em Monte Santo morre no HEC


    O garoto Luan Alves da Silva, 8 anos, que residia no povoado da Lagoa Grande, município de Monte Santo, morreu segunda-feira (25), no Hospital Estadual da Criança (HEC).

    Segundo informações, a criança foi vitima de um disparo de arma de fogo, quando estava nas proximidades casa onde morava. Luan foi socorrido para o HEC em Feira de Santana. más não resistiu e morreu.

    O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), e feito a necropsia.



  • Motoboy é assassinado no Tanque da Nação dentro de bar

    Segundo informações, Christian estava no interior do bar Marabá, localizado na Rua Farmacêutico José Alves, no bairro Tanque da Nação, quando dois criminosos
    26.05.2015 09h21m
    Recomendar
    Motoboy é assassinado no Tanque da Nação dentro de bar
    Fotos Marcos Valentin/Boca de Zero Nove

    O motoboy Christian Walissy Barreto França, 19 anos, que residia no condomínio Central Park, bloco G 3, bairro da Rua Nova, em Feira de Santana foi assassinado com tiros, na noite de segunda-feira (25).

    Segundo informações, Christian estava no interior do bar Marabá, localizado na Rua Farmacêutico José Alves, no bairro Tanque da Nação, quando dois criminosos montados numa motocicleta de dados ignorados se aproximaram e o carona com arma nas mãos deflagrou os tiros acertando a cabeça do motoboy que não resistiu e morreu no local.

    Policiais plantonistas da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), juntamente com peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), sob o comando do delegado André Ribeiro compareceram ao local do crime, onde realizaram o levantamento cadavérico e iniciaram as primeiras investigações.


    .


     



  • Sobe para Nove números de mortos durante chacina no Presídio de Feira

    O coronel Adelmário Xavier juntamente com várias guarnições da Polícia Militar, dentre delas, especializadas como Litoral Norte (Caatinga), a Choque e do Grupo Especiais de Operações Penitenciarias (GEOP) compareceram imediatamente
    25.05.2015 19h46m
    Recomendar
    Sobe para Nove números de mortos durante chacina no Presídio de Feira
    Fotos Gleidson Santos


    Nove mortos e Quatro feridos foi o saldo da rebelião que aconteceu no Conjunto Penal de Feira de Santana, que iniciou por volta das 14 horas de domingo e encerrou na manhã de segunda-feira (25), por volta das 9 horas. Após 19 horas de negociações com o comandante do Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL), Coronel Adelmário Xavier e os presos.

    Os presos assassinados foram identificados, porém informaçõesa ainda não oficiais como: Haroldo de Jesus Brito, o Haroldinho, que segundo as investigações, comandava todo o presídio e chefe do pavilhão 10; José Sirla da Silva, o Sirla, morador do bairro Rocinha; Alisson Rodrigues Oliveira, o AL, morador do Feira VII, segundo informações, responsável pela tortura e morte do adolescente Geovane, no Panorama; Juliel Pereira dos Santos, morador do bairro George Américo; Israel de Jesus Santos; Luis Paulo de Souza Alencar; Jailson Lazaro Souza Santos, o Esquepild, morador da cidade de Ipirá; e um de prenome Junior, além de Dioclécio Aureliano dos Santos, que morreu no hospital.

    O coronel Adelmário Xavier juntamente com várias guarnições da Polícia Militar, dentre delas, especializadas como Litoral Norte (Caatinga), a Choque e do Grupo Especiais de Operações Penitenciarias (GEOP) compareceram imediatamente no presídio após o estouro da rebelião. Também compareceram o Coordenador da Polícia Civil de Feira de Santana, delegado João Rodrigues Uzzum com investigadores da Delegacia de Homicídio e proteção a Pessoa (DHPP).

    Adelmário tomou a frente das negociações e conseguiu que os lideres da rebelião deixasse os presos que estavam baleados e esfaqueados saíssem do Pavilhão para serem socorridos. Duas ambulâncias do SAMU foram acionadas e socorreram os feridos até o Hospital Geral Cleriston Andrade (HGCA). Das cinco vitimas, quatro já tiveram altas do hospital e retornaram para unidade, enquanto O detento Dioclécio Aureliano dos Santos, morreu na tarde desta segunda-feira (25), no HGCA. Segundo informações do diretor da unidade de saúde, João Carlos Pitangueira, o paciente tinha estado considerado gravíssimo e não resistiu aos ferimentos. O óbito foi confirmado às 14h45.

    Exigências

    Depois de atenderem os primeiros pedidos do coronel, onde liberaram os presos feridos para serem medicados, eles fizeram as primeiras exigências solicitando a presença da Imprensa para que eles entregassem as armas. Depois exigiram a presença de representantes da Ordem dos Advogados da Bahia (OAB) e exigiram a presença do advogado Guga Leal.

    Também solicitaram a presença de representantes dos Direitos Humanos da Câmara de Vereadores, onde o presidente Reinaldo Miranda (Rony), acompanhado com os vereadores Pablo Roberto e Cintia Machado. Todos tiveram no final da tarde de ontem (domingo), na unidade, além de representantes da Secretaria de Administração Penitenciário da Bahia (SESAB).

    O presidente Ronny afirmou que. “Chegamos nas primeiras horas da manhã, pois eles disseram que só se entregariam com a chegada da Comissão de Direitos Humanos. Conversamos com eles, que começaram a sair em grupos”

    As negociações seria a presença dessas autoridades, para que os presos se entregassem e liberasse os reféns. Mas, não aceitaram, alegando que não tinham seguranças que depois da negociação, as autoridades fossem embora e os mesmos achavam que seriam castigados. Sendo que, todo o tempo o coronel Adelmario dava garantia a todos que tudo sairia bem e ninguém iria castigá-los.

    Os detentos decidiram que retornariam as negociações na manhã do dia seguinte (Segunda-feira). Onde por volta das 9 horas, com a presença dos advogados, vereadores, o Secretário da SESAB, Nestor Duarte, o coronel Adelmário Xavier, o coordenador João Uzzum, além do Arcebispo Metropolitano Dom Itamar Vian, resolveram finalizar a rebelião, onde por volta das 9 horas, liberaram os reféns e se entregaram.

    O Coronel Adelmário Xavier informou que houve dificuldades nas negociações, mas que após conversas, os detentos começaram a ser revistados e transferidos para outro pavilhão da unidade penal. Assim que todos os reféns forem liberados, a PM vai fazer uma varredura no local.

    Todos foram transferidos para outros pavilhões e os policiais juntamente com agentes penitenciários iniciaram revistas em todas as celas do Pavilhão 10. Uma equipe de peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), juntamente com investigadores da DHPP realizaram os levantamentos cadavéricos dos 08 corpos. Até o fechamento desta edição não foram informados quantas armas, celulares e drogas teriam sido encontrados nas celas do pavilhão.

    Briga de Facções

    No inicio da tarde deste domingo (24), os detentos do Pavilhão 10 do Conjunto Penal de Feira de Santana se recusaram a voltar para as celas, após o horário de visita, e deram inicio a uma rebelião no pátio onde tomam banho de sol. Alguns familiares foram mantidos como reféns, até o inicio das negociações.


    Segundo informações de Agentes Penitenciários que não quiseram ser identificado, a chacina começou por volta das 14 horas, no momento da visitas, quando um grupo de presos começou a deflagrar tiros contras a vitima.


    “Primeiro mataram Aroldo, o Aroldinho, depois partiram pra cima dos outros lideres de área (presos que ficam soltos no pavilhão). Em seguida, como o pavilhão estava sem comando, aqueles que deviam cabeça (rixa) com o grupo que estava armado foram pra cima, atirando e esfaqueando e agredindo fisicamente”.


    “O negocio só não foi mais feio, porque quatro agentes conterem um grupo de 58 presos que conseguiram arrombar as grades do pavilhão 10 e fugir para área interna do presídio, onde pretendiam invadir outros pavilhões ou até mesmo fugas. Os agentes deflagraram tiros para cima ordenando que todos deitassem no chão e tirasse as roupas. Respeitaram e tiraram toda a roupa e alegaram que estavam fugindo do pavilhão, para não morrer. Eles foram encaminhados para um dos pavilhões que estava finalizando a reforma”., explicou o agente.


    O coordenador da Polícia Civil de Feira de Santana, João Uzzum afirmou para reportagem que, há duas facções no Conjunto Penal, uma denominada Caveira e outra Comando da Paz (CP), aparentemente estavam as duas unidas, mas meses atrás, os dois lideres identificado respectivamente como “Coroa” e Aroldinho se desentenderam por motivo de disputa de ponto de drogas, de espaço na unidade prisional e também por motivo pessoal.


    “As investigações estão caminhado, foi montado uma Força Tarefa pela Polícia Civil, para elucidar o quadro, estamos com vários delegados, investigadores e escrivães, criamos uma delegacia aqui dentro do presídio, para que possamos apurar os fatos, já ouvimos dezenas de testemunhas, feridos, funcionários, vitimas e autores. Estamos aqui com expectativa de até o final da semana o inquérito esteja pronto”, frisou o delegado.


    Familiares Tensos


    Durante as 19 horas de motim no presídio, dezenas de familiares seguiram para frente do conjunto penal, onde todo tempo solicitava informações dos mortos, dos feridos e toda a confusão que chegava informações troncadas há todo o momento.


    Uma mulher que não quis ser identificada contou que seu marido é uma das vitima que foi morta. “Ele foi preso há cerca de 30 dias, a pergunta é essa como é que entrou essas armas, pistola, revolveres e facas, essa é a pergunta que não quer calar, quero saber que vai se responsabilizar pela morte do meu marido”.


    Outra mulher que não quis ser identificada, contou que a direção da unidade deveria informar aos familiares que realmente estava morto, quem estavam feridos. “Meu marido está no pavilhão 10 e até agora não sei nenhuma informações se ele tá bem se tá mal”.

     



  • Nestor Duarte admite falhas nas ações para evitar armas no presídio

    Durante a rebelião, oito presos foram motos om o uso de armas de fogo e de facas. “Essas armas entram ou de forma criminosa ou de maneira negligente. Mas isso é uma exceção. Nossos gestores fazem esse controle diariamente”, disse o secretário
    25.05.2015 19h37m
    Recomendar
    Nestor Duarte admite falhas nas ações para evitar armas no presídio

    Presente no Conjunto Penal de Feira de Santana durante o desfecho da rebelião de presos, na manhã desta segunda-feira (25), o secretário de Administração Penitenciária do Estado, Nestor Duarte, admitiu falhas na segurança do presídio ao ser questionado sobre as armas usadas pelos detentos durante o motim.


    Durante a rebelião, oito presos foram motos om o uso de armas de fogo e de facas. “Essas armas entram ou de forma criminosa ou de maneira negligente. Mas isso é uma exceção. Nossos gestores fazem esse controle diariamente”, disse o secretário.


    Nestor disse ainda ser difícil evitar a formação de facções nas unidades prisionais, situação que provocou as mortes em Feira. “Quando detectamos que algum preso faz parte de uma facção, fazemos a separação, mas a nossa Inteligência policial e prisional não conseguiu perceber isso em Feira. Isso é uma coisa em que não temos controle total. As polícias Militar e Civil prenderam um grande número de chefões do crime organizado, mas eles são substituídos Isso é algo que não tem fim”.
     



  • Apreensões e prisões da Rondesp/Leste

    Próximo ao conjunto Paulo VI, um jovem foi abordado por uma guarnição do Pelotão Especial da 66ª CIPM, portando 26 pedras de crack e oito buchas de maconha. Ele foi encaminhado até a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE).
    25.05.2015 19h11m
    Recomendar
    Apreensões e prisões da Rondesp/Leste

    Por volta das 11h de sábado (23) policiais da Rondesp/Leste, sob o comando do tenente Neto conduziram até a delegacia, Wellington Cardoso de Jesus. Ele foi flagrado no bairro Baraúnas, portando 63 pedra de crack e mais uma pedra da mesma droga, pesando 20 gramas.

    Paulo VI

    Próximo ao conjunto Paulo VI, um jovem foi abordado por uma guarnição do Pelotão Especial da 66ª CIPM, portando 26 pedras de crack e oito buchas de maconha. Ele foi encaminhado até a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE).

    Pedra do Descanso

    No início da madrugada de domingo (24), no bairro Pedra do Descanso, Washington Nascimento Oliveira, foi detido com um revolver calibre 32, pela guarnição Giro da 67ª Companhia Independente, quando realizava ronda no bairro.

    Condomínio Solar

    Gilvan Almeida dos Santos foi encaminhado até a delegacia acusado de agredir fisicamente sua esposa, na manhã de sábado (23). O fato aconteceu no Condomínio Solar da Princesa em Feira de Santana.


     



  • Chega ao fim rebelião no Presídio de Feira deixa 8 mortos e cinco baleados e esfaqueados

    Os presos exigiram a presença da comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores, bem como o presidente da Casa, Reinaldo Miranda (Ronny), para liberação das famílias. Ronny esteve no local na tarde de ontem e retornou nesta manhã.
    25.05.2015 11h03m
    Recomendar
    Chega ao fim rebelião no Presídio de Feira deixa 8 mortos e cinco baleados e esfaqueados
    Fotos Gleidson Santos


    Chegou ao fim na manhã desta segunda-feira (25) a rebelião no conjunto penal de Feira de Santana, que foi iniciada na tarde de domingo (24) e deixou oito detentos mortos e cinco feridos.

    Momento em que o Presidente da Câmara de Vereadores Rony acompanhando com o coronel negocia com os presos

    Momento em que o Presidente da Câmara de Vereadores, Rony acompanhado com o coronel Adelmário Xavier dentre outras autoridades negociam com os presos


    Parentes dos detentos, entre eles crianças, que se dirigiram ao presídio para a visita dominical, foram feitos reféns dentro do pavilhão e passaram a noite no local, sendo liberados nesta manhã, após a saída dos detentos, que foram transferidos para outro pavilhão. Ainda não há informação sobre a quantidade exata de pessoas que foram feitas reféns.



    Os presos exigiram a presença da comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores, bem como o presidente da Casa, Reinaldo Miranda (Ronny), para liberação das famílias. Ronny esteve no local na tarde de ontem e retornou nesta manhã.



    “Chegamos nas primeiras horas da manhã, pois eles disseram que só se entregariam com a chegada da Comissão de Direitos Humanos. Conversamos com eles, que começaram a sair em grupos”, afirmou.



    O Coronel Adelmário Xavier informou que houve dificuldades nas negociações, mas que após conversas, os detentos começaram a ser revistados e transferidos para outro pavilhão da unidade penal. Assim que todos os reféns forem liberados, a PM vai fazer uma varredura no local.



  • Sete mortos e cinco feridos em rebelião no Presidio de Feira

    Entretanto, a reportagem do FOLHA DO ESTADO, assim como outros profissionais de imprensa falada e escrita foram impedidos de entrar no presídio, apenas uma emissora de TV local teve a permissão da Polícia Militar, fato que se normalizou após uma reunião com o comando da PM.
    24.05.2015 21h48m
    Recomendar
    Sete mortos e cinco feridos em rebelião no Presidio de Feira
    Fotos Gleidson Santos

    No inicio da tarde deste domingo (24), os detentos do Pavilhão 10 do Conjunto Penal de Feira de Santana se recusaram a voltar para as celas, após o horário de visita, e deram inicio a uma rebelião no pátio onde tomam banho de sol. Alguns familiares foram mantidos como reféns, até o inicio das negociações.

    De acordo com as informações extra-oficias, não houve fuga de presos, porém pelo menos 10 apenados foram mortos durante o motim e alguns chegaram a ser decapitados, outros estão feridos. Não há a identificação dos mortos, os corpos foram arrastados e colocados em um dos acessos ao pátio.

    Informações ainda não confirmadas, afirmam que os detentos estão armados com revolveres e facas. Os policias estão impedidos de entrar na área e os presos solicitaram a presença da imprensa para darem inicio a negociação.

    Entretanto, a reportagem do FOLHA DO ESTADO, assim como outros profissionais de imprensa falada e escrita foram impedidos de entrar no presídio, apenas uma emissora de TV local teve a permissão da Polícia Militar, fato que se normalizou após uma reunião com o comando da PM.

    O movimento de entrada e saída de viaturas é constante. Os agentes penitenciários que estão de folga foram chamados pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização para ajudarem nas negociações.

    Em frente ao presídio, familiares e amigos dos detentos estão revoltados, pois a direção da Casa se nega a dar informações. Durante o dia, estaremos trazendo novas informações desse trágico dia em Feira de Santana.

    As três armas, uma pistola 380 e dois revolveres calibres 38, usados na matanças entre os presos foram entregues a polícia.



  • Radialista é encontro morto após ser sequestrado

    O corpo de Djalma foi encontrado por populares nas primeiras horas da manhã, e segundo moradores do local, vários estampidos de tiros foram ouvidos no início da madrugada. De acordo com a policia militar da cidade, Djalma pode ter sido torturado e depois executado. Mais de
    24.05.2015 21h28m
    Recomendar
    Radialista é encontro morto após ser sequestrado

    O radialista Djalma Santos da Conceição, 53 anos, foi encontrado morto por volta das 7 horas deste sábado (23), no povoado de Timbó, zona rural de Conceição da Feira, mesmo municipio onde morava

    Segundo Humberto Santos, irmão da vítima, Djalma foi sequestrado por três homens encapuzados na noite de sexta (22), por voltas das 23 horas, em seu Quiosque no município de Governador Mangabeira, enquanto realizava uma roda de samba. Os indevidos chegaram em um carro branco, pararam a festa, pegaram seu irmão a força e o colocaram no porta malas do veículo e fugiram em disparada.

    O corpo de Djalma foi encontrado por populares nas primeiras horas da manhã, e segundo moradores do local, vários estampidos de tiros foram ouvidos no início da madrugada. De acordo com a policia militar da cidade, Djalma pode ter sido torturado e depois executado. Mais de 15 disparos foram deflagrados contra o radialista, atingindo seu olho direito, perna, tórax, abdômen e queixo.

    Djalma Santos apresentava o programa Acorda Cidade da rádio comunitária RCA FM, em Conceição da Feira, e era conhecido por ser muito polêmico. Segundo um de seus irmãos, a família constantemente dava conselhos e o advertia sobre o grande risco de denunciar políticos e criminosos. Ainda segundo informações, as ameaças recebidas por ele eram constantes.



  • Policial morto durante assalto é sepultado em Itabuna

    O cortejo com o corpo do policial saiu do bairro Sarinha, em Itabuna, por volta das 10 horas para o cemitério Campo Santo. Viaturas da Policial Militar e PMs em motocicletas acompanharam o cortejo. Dezenas de pessoas estiveram no sepultamento, que ocorreu pode volta das 12h30.
    22.05.2015 18h27m
    Recomendar
    Policial morto durante assalto é sepultado em Itabuna
    Fotos Divulgação/Reprodução

    O policial militar Denisson Rodrigues, de 31 anos, morto durante assalto a uma agência dos Correios no município de São José da Vitória, foi enterrado na manhã de ontem (22) em Itabuna, no sul da Bahia. Denisson estava na corporação há cinco anos.


    O cortejo com o corpo do policial saiu do bairro Sarinha, em Itabuna, por volta das 10 horas para o cemitério Campo Santo. Viaturas da Policial Militar e PMs em motocicletas acompanharam o cortejo. Dezenas de pessoas estiveram no sepultamento, que ocorreu pode volta das 12h30.


    De acordo com a polícia, três suspeitos do crime foram identificados e são procurados. Câmeras de vigilância da agência assaltada registraram o momento em que Denisson foi baleado por um dos assaltantes. Nas imagens, três homens armados entram na agência e anunciam o assalto. Após receber ligação anônima informando a situação, o policial foi sozinho até a unidade.


    As imagens mostram o momento em que, antes de entrar, Denisson é baleado por um dos homens que estava dentro do banco. Ele se desequilibra e cai com a mão no rosto. Em seguida, dois homens deixam a agência, enquanto um terceiro, que estava do lado de fora, se aproxima e chuta o soldado. O delegado afirma que o PM ainda foi baleado outras vezes quando estava caído.


    "Foi uma ação bem violentada. Quando ele abriu a porta parece que atiraram no pescoço. Depois, quando estava no chão dispararam mais uns cinco tiros e chutaram a cabeça dele. Ainda tentaram levar a arma dele, mas não conseguiram", contou Marlos Macedo ao G1.


    A polícia afirma que um dos criminosos fugiu em um veículo pela BR-101, enquanto que outros por um matagal atrás da agência dos Correios. Um dos suspeitos foi identificado e os investigadores realizam buscas na região. Não há informações sobre o valor da quantia levada pelos bandidos.

    As informações são do G1.
     



Publicidade
Auto Escola Farol
Capa Difel 5
Auto Escola Feirense
Casa do Sofa e Eletrochou
Mariana
Grizzon
Point Cell
Aladim Fogos
OS MABAÇOS ELETRONICOS
Janio Motos
Kamis Modas
Spaço Sorriso
Pax
SPrefeitura
Curso Aprovado
Junior Import
Advogado Helinbender
Excel Peças e Serviço
Delta
Segurança de Marcone
Câmara de Feira de Santana
Advogado Matheus
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Eventos