Excel Informatica
Contador
Em cima da hora:
Fechamento de autoescola vira caso de polícia em Presidente Prudente
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Comerciante é acusado de Lesbofobia em Feira de Santana

    A vizinha da jovem contou que o homem seguiu a vítima até o passeio de sua residência e só deu tempo da filha entrar em casa, enquanto a adolescente começou a ser agredida. A garota estava no passeio esperando as duas amigas que foram buscar uma mochila.


    Comerciante é acusado de Lesbofobia em Feira de Santana
    Fotos Sotero Filho

    Um comerciante está sendo acusado de agredir uma estudante após ver duas amigas dela abraçadas, por volta de 16h40 de segunda-feira (8), na rua Solidônia, bairro Gabriela, em Feira de Santana.


    Segundo relatos feitos ao repórter Sotero Filho, pela mãe da estudante de 17 anos, e de uma vizinha que a socorreu, o caso aconteceu quando a adolescente estava esperando pelas amigas e o comerciante utilizou um cone para praticar a agressão.


    A vizinha da jovem contou que o homem seguiu a vítima até o passeio de sua residência e só deu tempo da filha entrar em casa, enquanto a adolescente começou a ser agredida. A garota estava no passeio esperando as duas amigas que foram buscar uma mochila.


    A mãe da vítima, que pediu para não ter o nome revelado, contou que soube do ocorrido quando estava no trabalho e condenou a atitude homofóbica. “Eu tomei um susto. Estava no meu trabalho e antes de sair, ví no meu celular uma mensagem dela (filha), pedindo pra eu ligar e, quando eu liguei, ela estava desesperada, sem conseguir falar, chorando, e só entendi a parte que ela tinha apanhado. Então, a mãe da colega, graças a Deus, trouxe ela aqui (delegacia). A gente que é mãe de lésbica, homossexuais...eles têm costume de xingar. A gente (mãe), sofre muito também. Seu filho sai e você não sabe se vai voltar”, relatou.


    Para ela, existe muito preconceito na sociedade e seu papel de mãe é apoiar a decisão da filha. “É uma opção dela, só cabe a ela decidir o que é bom, o que é melhor para ela ou o que não é. Eu, como mãe, só posso apoiar. A nossa sociedade é muito preconceituosa. Nossa sociedade finge que aceita o homossexualismo, mas na realidade, só engole e acha que pode resolver com as próprias mãos”, desabafou.

    O caso foi registrado no Complexo de Delegacias do Sobradinho e uma audiência está marcada para a próxima terça-feira (16). O crime de ódio contra lésbicas é conhecido como lesbofobia.



Publicidade
Anuncie Aqui!
Mariana
Trayler
Lelinho Toldos
Hasteg
FBI Investigação
Mabaço Eletrônicos
Anuncio terreno
Joseval Motos
Excel Informatica
Auto Peças Brasil
Contador
Janio Motos
Auto Escola Trindade
Salão
Auto Escola Farol
Spaço Sorriso
Bruno do Pega
Jobope
Banner Peixaria
Oficina Mecanica
ACC Material de Construção
Capitão
Minas Ceel e Prime Cell
Point Cell
Auto Escola Feirense
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Eventos