Contador
Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Tell Telemática é acionada na Justiça

    Segundo o procurador do trabalho Maurício Brito, autor da ação, “ao investigar a empresa por uma denúncia, levantei informações de mais de cem processos judiciais de ex-funcionários em curso na Justiça do Trabalho, além de nove inquéritos civis no MPT e isso chamou a atenção. De 2010 para cá, o MPT recebeu 97 denúncias contra a Tel Telemática


    Tell Telemática é acionada na Justiça
    Fotos Gleidson Santos

    A Justiça do Trabalho de Feira de Santana recebeu na última terça-feira (25) uma ação civil pública do Ministério Publico do Trabalho (MPT) que pretende reduzir drasticamente o grande volume de processos judiciais envolvendo a Tel Telemática e Marketing Ltda., uma das campeãs em número de ações trabalhistas e de inquéritos civis no próprio MPT. 

    Com cerca de sete mil funcionários, a empresa tem sido denunciada constantemente por descumprimento de normas de segurança, assédio moral, jornada excessiva, entre outros. Na ação, o MPT pede que a Justiça determine o cumprimento imediato de 51 obrigações trabalhistas, através de liminar, e a condenação ao pagamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$30 milhões.

    Segundo o procurador do trabalho Maurício Brito, autor da ação, “ao investigar a empresa por uma denúncia, levantei informações de mais de cem processos judiciais de ex-funcionários em curso na Justiça do Trabalho, além de nove inquéritos civis no MPT e isso chamou a atenção. De 2010 para cá, o MPT recebeu 97 denúncias contra a Tel Telemática apontando a ocorrência de diversas irregularidades”, relatou. Ele destacou a importância fundamental da atuação do MPT em casos como este. “Cabe ao MPT identificar esse tipo de postura e propor uma ação civil pública que abarque tudo o que vem ocorrendo repetidamente a fim de que a Justiça possa se posicionar, eliminando assim um grande número de ações futuras, que certamente poderiam entulhar a Justiça”, avaliou.

    Com duas unidades em Salvador e duas Feira de Santana, a Tel Telemática atua em teleatendimento, call center e venda e assistência técnica de telefones celulares. As denúncias, inspeções e depoimentos colhidos diretamente pelo MPT e por juízes do trabalho em dezenas de ações ajuntadas ao processo encaminhado na última terça-feira (25) à Justiça do Trabalho apontam para  diversos ilícitos trabalhistas, especialmente assédio moral e condições inadequadas de saúde e segurança no trabalho. “Não se tratam de ilícitos isolados, mas generalizados, aparentemente integrantes da política empresarial”, avalia o procurador.

    Os 52 pedidos formulados na ação começam com a liberdade para uso dos banheiros, que segundo relatos era limitada a um número específico de vezes por jornada ou condicionada a autorização de um superior hierárquico. Há informações de que funcionários eram inclusive penalizados quando passavam mais tempo do que o esperado nos sanitários. O MPT também busca a obrigação da empresa de acabar com práticas que configuram o chamado assédio moral, tais como o estabelecimento de metas de produtividade abusivas e a punição a quem não as alcança, estímulo excessivo da competição entre os empregados e exposição pública de rankings e avaliações de desempenho com ocorrência de casos em que pessoas eram chamadas à atenção em público.

    Comunicação de doenças ao INSS

    O pedido inicial do MPT também avança pelo campo da melhoria das condições de saúde, higiene e segurança dos locais de trabalho. Pede que a empresa implante programa de prevenção de riscos ocupacionais, realize exames médicos periódicos, utilize cadeiras, mesas e demais móveis projetados para evitar riscos à saúde por esforços repetitivos, além de implantar programa de vigilância epidemiológica voltado para doenças do trabalho. 

    O MPT quer ainda que a Justiça determine a obrigatoriedade, sob pena de pagamento de multa, de comunicação oficial à Previdência Social de todas as doenças ocupacionais registradas. Aponta ainda a necessidade de corrigir falhas na iluminação no sistema de condicionamento de ar e de oferecer treinamento aos empregados para redução de riscos inerentes às atividades desenvolvidas.

    Há ainda pedidos relativos a direitos elementares de todo trabalhador, tais como anotação em Carteira de Trabalho em até 48 horas após a admissão, pagamento de salários até o quinto dia útil do mês seguinte ao trabalhado, recolhimento do FGTS no prazo e concessão de folgas com intervalo máximo de sete dias. 

    O procurador pede ainda que a Justiça determine que a empresa passe a considerar os horários de entrada e saída como o início e o fim da jornada de trabalho e não o do login no computador, além de garantir pausa para descanso e alimentação. O MPT quer que a Justiça estipule multa de R$100 mil por cada uma deles que for descumprida, acrescido de R$5 mil por trabalhador afetado.

    Fonte: Ascom/MPT



    Comentários


    27/02/2014 as 14h06m
    ATTENADA escreveu:
    OLHA PATY AI GENTE!
    27/02/2014 as 19h50m
    trabalhador da tel escreveu:
    é isso mesmo somos obrigados a tirar pausa banheiro de 5 minutos apenas 2 e quando ultrapassamos tomamos medidas disciplinar que o supervisor aplica.e inda fica em cima da gente pra estar sempre na meta pra eles ganhar nas nossas custas,e quando folgamos casado trabalhamos 12 dias seguidos.por isso que tem mais de cem processos e muitas coisas ainda que vem discontando do nosso salario.
    27/02/2014 as 20h51m
    Ex-funcionaria escreveu:
    Estamos ai pra o q a justiça precisa pois a empresa é um assedio em cima dos funcionários, só cobra e ñ da nenhum retorno a ninguém vc se sforça e qndo vc precisa deles n querem te ajuda em nada só te coloca pra baixo é da COORDENAÇÃO AOS SUPERVISORES!
    28/02/2014 as 20h08m
    Não interessa escreveu:
    OS PIORES SUPERVISORES SÃO OS DA NET, MAIORIA NÃO VALEM NADA
    01/03/2014 as 14h00m
    Ex- Isaura da Tel escreveu:
    Os supervisores são todos puxa sacos e uns dos primeiros são: Daniel Aquino, Patricia Nunes e a tal da Fabiana, esses ta na listra negra de muitos operadores e fora da empresa vão pagar muito caro, CARISSIMO! Preparem-se logo logo vai chegar o brinde por prejudicar tantos os operadores!
    01/03/2014 as 19h23m
    Falei por 10 trabalhadores da Tel. escreveu:
    Trabalho na tem e passo por muitas dificuldades,primeiro motivo:so querem liberar 2 pausas de 5 minutos cada para ir ao banheiro,e se passar toma medidas ou advertências ou passamos por constrangimento a todo o momento.ontem um coordenador me chamou a atenção na frente de todos os funcionários,sendo que o problema era falta de organização da própria empresa.contratou muita gente e não tem aonde trabalhar (logar). tomara que isso mude.
    03/03/2014 as 01h44m
    funcionaria da tel escreveu:
    pois e nos fucionario da tel vivemos em em risco costante por falta de estrutura de seguranç. pois estou com meu braço lesionda tenho 1ano e 7 mes na empresa e não ti, ferias e fui afastada da empresa. estou atualmente no inss pois estou com tdnit sofro racismo de alguns supervisor e coordenadores da empresa por ser negra fui caluniad estou sendo ate procesada por super. thalita ferras e cordenadora ligia cases. por em vemtar coisa au meu respeito e sofro muito pois fui chamada d macaca preta
    03/03/2014 as 20h24m
    REVOLTADO TEL. escreveu:
    NEM TODOS OS SUPERVISORES SAO RUINS ,MAIS TEM UM TAL DE ESMERALDO DENTE DE CHOCOLATE QUE É UMA DESGRAÇA ELE GRITA O TEMPO TODO NA OPERAÇAO E NAO GOSTA DE DA INFORMAÇOES PARA NINGUEM TENHA MAIS HUMILDADE CARA .
    04/03/2014 as 23h53m
    anonimo escreveu:
    E ainda nao querem pagar o feriado de carnaval, alegam que feriado cultural
    13/04/2014 as 01h11m
    Funcionaria escreveu:
    em salvador é a mesma coisa. segundo o ministério do trabalho temos tolerância de 15 min em caso de atraso. mas se agente chegar atrasados 5 min é Passivo de medida disciplinar. eles estão com treinamento é assim que eles chama. que orienta agente a pedir demissão eles fala no treinamento. procure sua melhora. sem falar que eles troca o o foro do teto com agente trabalhando, em cima das nocas cabeças.
    15/05/2016 as 03h03m
    junior funcionario da tel em salvador escreveu:
    quero registrar minha insatisfação com essa empresa ,pois gostaria de aos senhores gestores que pare de persegusão todos querem trabalhar
    20/12/2016 as 19h31m
    Funcionária escreveu:
    Trabalho na Tel de Feira. Essa empresa preciona o funcionário de todos os jeitos, querem aplicar advertência, falam até em dá justa causa por pausa banheiro!!! Tenho gastrite e mesmo a empresa ciente, quer me obrigar a lanchar depois de 1:30 horas de trabalho, sendo que preciso fazer as refeições em 3 e 3 horas. Fazem de tudo para que eu peça pra sair e tentam me dá justa causa, por procedimento que eles mesmos mudam o tempo todo. Estou cheia das irregularidades dessa empresa.
    30/05/2017 as 07h55m
    Mais uma vitima escreveu:
    Na Tel de Lauro de Freitas sofremos com pressões diárias. Tudo a caixa manda. Não podemos nem levantar e nem virar a cadeira para o lado. Tudo é punição, e e ainda temos que sofrer com a falta de higiene. A Tel de Lauro de Freitas tem baratas em todos os armários e refeitórios. Levamos baratas para casa se descuidar. Fora os roubos de celulares e até comidas. Não tem câmaras no local dos armários.
Publicidade
Anuncie Aqui!
Point Cell
Auto Escola Farol
Capitão
Auto Peças Brasil
PMCEL
Jobope
ACC Material de Construção
FBI Investigação
Terminal Rodoviário
Mariana
Baner Alex
Banner - Kamila - Grafica
Contador
Auto Escola Trindade
Trayler
Spaço Sorriso
Haste
Banner Semana do Empreendedorismo
Colégio Intelecto
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Eventos